Guiness - Maiores do Mundo - As maiores orelhas caninas


FULDA, Alemanha (Reuters) - Um cão da raça basset hound que vive na cidade alemã de Fulda entrou no Guinness, o livro dos recordes, por ter as orelhas mais longas do mundo, com a direita medindo 34,9 cm e a esquerda com 34,2 cm.
As orelhas de Jack são tão grandes que algumas vezes ele se enrola nelas e tropeça. Ele também tem dificuldade para mantê-las fora do chão, disse sua proprietária na quarta-feira.
Claudia Baus disse que mediu as orelhas de Jack depois de ler em um jornal que os cachorros da raça basset teriam as maiores orelhas do mundo.
Quando um representante do livro dos recordes entrou em contato com Claudia e Carsten Baus, eles souberam que tinham um recordista mundial vivendo sob o mesmo teto.

Guiness - Maiores do Mundo - Cão vivo mais alto




No início do século, o título de cão vivo mais alto do mundo era sustentado por um dogue alemão chamado Harvey. Com 105,4cm, ele provavelmente levava seu dono Charles Dodman (RU) para passear, e não o contrário… Os dogues alemães são uma das raças mais altas de cães, mas Harvey se destacava em todos os sentidos: era também o cachorro mais comprido vivo de sua época, com uma medida do focinho ao rabo de 231,14cm. Seu apetite também era impressionante: ele podia comer 3,6kg todos os dias. Sem contar que dormia em uma cama de solteiro só para ele. Seu sucessor como o cão vivo mais alto também é um dogue alemão, e leva o grandioso nome de pedigree de Milleniums’ Rockydane Gibson Meistersinger – mas também atende pelo nome “Gibson”. Com 107cm de altura, Gibson é oficialmente o cão vivo mais alto do mundo desde agosto de 2004 – e, ainda mais impressionante, ele também é o cão mais alto já registrado. Como uma celebridade canina, Gibson apareceu na TV com Oprah Winfrey, Jay Leno, Ellen DeGeneres e até Paris Hilton. Mas sua dona, Sandy Hall (EUA), tem mais orgulho de seu trabalho diário, como cão de terapia, visitando pessoas doentes no hospital.


Guiness - Maiores do Mundo - Maior exemplar de Lula-colossal


Até 2007, a campeã dos pesos pesados do mundo das lulas-colossais (Mesonychoteuthis hamiltoni) era um espécime de 5m e 150kg, capturado por pescadores em março de 2003 no mar de Ross, Antártica. Seus olhos eram tão grandes que os pescadores os compararam a pratos de jantar. Não que alguém quisesse se aproximar demais dessa cefalópode – ela era uma predadora agressiva que exibia ganchos afiados como lâminas em seus tentáculos. Mas, em fevereiro de 2007, a gigante perdeu o título para um espécime três vezes mais pesado, pego por pescadores praticamente no mesmo local com a ajuda de longas linhas de pesca. A lula recordista foi trazida à superfície junto com uma merluza-negra-da-patagônia, da qual se alimentava. Levada à Nova Zelândia para pesquisa, teve suas medidas anunciadas em 22/2/2007: essa lula-colossal adulta macho pesava cerca de 450kg e tinha 10m de comprimento. Mas a história pode não terminar aí. Pesquisadores descobriram que o bico da lula era menor do que o de lulas encontradas ns estômago de cachalotes, que se alimentam dessa espécie. Será que espécimes ainda mais poderosos habitam as profundezas? Steve O’Shea, biólogo marinho na Universidade de Tecnologia de Auckland, acredita que sim e afirma que “elas crescem consideravelmente mais".

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCPenney Coupons